Chegou o fim do mês e você não sabe para onde foi todo o seu salário? Tem dificuldade em controlar seus gastos ou não sabe qual despesa pagar primeiro? Existem várias técnicas desenvolvidas por especialistas financeiros para ajudar na administração do seu dinheiro e de suas finanças pessoais. Uma delas é a regra 50-30-20.

Além de ajudar a colocar suas contas em dia, a regra 50-30-20 é um método criado para determinar suas prioridades financeiras e quanto gastar ou economizar em diferentes cenários. Por exemplo: o quanto você deve guardar para pagar as contas fixas, como aluguel? Que valor deve ser investido? É importante ter algo sobrando para lazer?

Regra 50-30-20: o segredo para controlar suas finanças pessoais

A regra 50-30-20 divide suas despesas em três categorias, com limites de gastos mensais para cada uma. Veja a seguir:

50% para necessidades e gastos fixos

Reserve 50% da sua renda mensal para gastos fixos e essenciais, como conta de luz, aluguel, alimentação e transporte. Essas são as despesas que você precisa pagar todos os meses para não se endividar e evitar problemas no futuro. Por isso, não se esqueça delas!

De acordo com especialistas, é importante ter em mente que a quantia reservada para esses gastos não deve ser superior a 50% da sua renda. Caso ultrapasse, pode ser um sinal de que seu padrão de vida não condiz com sua realidade financeira.

É preciso entender também que o que é fundamental para uma pessoa pode não ser para outra. Por exemplo: os valores reservados para educação, como a mensalidade da escola, podem depender da quantidade de filhos em uma família. Da mesma forma, um curso de línguas ou uma academia não terão o mesmo peso para todos.

30% para gastos variáveis e desejos pessoais

Os gastos variáveis são aqueles que não são recorrentes e que às vezes não poderão ser planejados com antecedência. O que você pode fazer é deixar um montante separado para esse tipo de despesa todo começo de mês. Neste caso, 30% da sua renda.

Esta é a porcentagem que está relacionada diretamente com a sua felicidade. São os gastos com uma ida ao cinema, um jantar especial, uma viagem no fim de semana ou a compra de roupas, por exemplos. Não são custos essenciais para sua vida, mas que que contribuem para o seu bem-estar.

Por isso, especialistas recomendam bastante atenção a esta categoria para que a quantia gasta em lazer e desejos pessoais não ultrapasse 30% da sua renda. Caso isso aconteça, é fundamental entender o que pode ser cortado ou adaptado. O importante é que o dinheiro destinado a outras despesas não seja prejudicado.

20% para investimentos, poupança ou dívidas

Poupar e investir também são formas de gastar bem seu dinheiro. Dessa forma, de acordo com a regra 50-30-20, 20% da sua renda deve ser destinada a prioridades financeiras. 

Podem ser projetos que precisem de mais investimento, como um casamento, o financiamento de um carro, a compra da casa própria ou uma grande viagem nas férias. Ou senão, essa quantia pode ser guardada para quitar dívidas e até mesmo planejar sua aposentadoria.

Veja como é fácil aplicar a regra 50-30-20 às suas finanças.

Veja como é fácil aplicar a regra 50-30-20 às suas finanças. Crédito: fizkes/shutterstock

É importante ter uma visão do que você espera para esse dinheiro e traçar metas bem definida para que não desista ao longo do caminho e acabe gastando com outras coisas. Se for um objetivo grande, como sua aposentadoria, pense em quanto precisa economizar por mês e por quanto tempo. 

20% ou mais, afinal, toda regra tem exceção

Para os especialistas financeiros, esta é a única categoria em que é permitido extrapolar os 20% previstos. É recomendo, inclusive, aumentar a porcentagem destinada a reserva financeira a cada 10 anos. Quanto mais o tempo passa, maior é a necessidade de poupar e garantir um acúmulo maior. 

E, para assegurar uma aposentadoria tranquila, especialistas também indicam que é necessário planejar o quanto se deve economizar a cada ano. Proteger uma porcentagem do seu salário e ter investimentos geram resultado diferentes de acordo com a sua idade. Por exemplo, aqueles que possuem esse planejamento aos 25 anos terão uma aposentadoria diferente daqueles que iniciam a busca da independência financeira aos 55 anos. 

Por isso, entender o quanto se deve economizar de acordo com a sua idade fará diferença no futuro. Isso significa que você está tendo uma visão bem nítida do que precisa fazer para alcançar seus objetivos.


Para garantir a sua Longevidade Financeira, preparamos uma planilha exclusiva para que você controle seus gastos. Preencha o formulário a seguir e baixe a planilha gratuitamente!

Planilha de Planejamento Financeiro

Preocupado com as contas ao final do mês? Baixe a planilha GRATUITA de planejamento financeiro e fuja do vermelho!

Livro

Leia Mais:

Pandemia reforça importância de ter um fundo financeiro para emergências

Pesquisa de aposentadoria reforça investimento em vida saudável e reservas financeiras

Master Acidentes Domiciliares é o primeiro seguro que garante proteção financeira em caso de acidente em casa

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: