O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) serve como parâmetro para o reajuste no valor de diversos tipos de contrato de locação de imóveis. Conhecido também como "inflação do aluguel", a taxa registrada em novembro, de 0,02%, representa uma desaceleração comparado com outubro, com 0,64%. 

De acordo com a a Fundação Getulio Vargas, o índice acumula alta de 16,77% no ano e de 17,89% em 12 meses. Comparando com novembro de 2020, o índice havia subido 3,28% e acumulava alta de 24,52% em 12 meses. Mesmo desacelerando, a taxa acumulada ainda gera impacto na precificação dos imóveis, principalmente considerando o reajuste para 2022. 

Como a inflação do aluguel pode te afetar

De acordo com Martin Henkel, moradia é um dos maiores gastos da população acima de 60 anos, representando 26% da renda média mensal. Henkel é consultor, palestrante, fundador da SeniorLab Mercado e Consumo 60+ e parceiro Instituto Moriguchi e, segundo ele alimentação e saúde estão no topo dos gastos.

Ou seja, o IGP-M impacta diretamente em um dos gastos dos 60+. Além disso, esse índice define a variação dos preços ao consumidor, acompanhando o custo de produtos primários, matérias-primas, preços no atacado e dos insumos da construção civil.

Desde 2020, o índice tem subido bem acima da inflação oficial do país, medida pelo IPCA. Portanto, mesmo que a taxa esteja desacelerando, quem mora de aluguel precisa estar atento ao reajuste do ano que vem.

Uma fachada de prédio com uma placa escrito

Crédito: Viver de stockphotografia/shutterstock

Como o IGPM é calculado

A “inflação do aluguel” é calculada com base da média de mais três índices. Em novembro, eles estão performando da seguinte forma:

  • O Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA), que possui peso de 60% na composição do IGP-M. Ele caiu 0,29% em novembro, após alta de 0,53% em outubro.
  • O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), com peso de 30% no IGP-M. A taxa variou 0,93% em novembro, ante 1,05% em outubro.
  • O Índice Nacional de Custo da Construção (INCC), com peso de 10% no IGP-M. Ele ficou em 0,71% em novembro, contra taxa de 0,80% em outubro.

Gostou da matéria? Entre no nosso grupo de WhatsApp e receba outros conteúdos sobre saúde, trabalho, finanças e muito mais!


Leia também: 

Vale-Gás: conheça o novo benefício do governo e veja quem tem direito

Salário mínimo atualizado: veja qual será o valor em 2022

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: