Uma reclamação constante nas reuniões entre condôminos tem sido os aumentos na taxa de condomínio. Usada para arcar com as despesas comuns à edificação, como pagamento de funcionários, consumo de água, manutenções, gastos com a conta de luz e água e formação de caixa emergencial, ela pode apresentar variações em seu valor, dependendo do maior ou menor consumo em um mês.

De acordo com o consultor em administração condominial Sérgio Murilo Rosa, essas reclamações são muito comuns. “Mas as pessoas esquecem que a taxa de condomínio é o resultado das despesas ordinárias mensais”, explica o profissional. Se as despesas aumentam, é normal que a taxa acompanhe esse movimento.

Sérgio destaca que algumas despesas são mais previsíveis, como os custos de pessoal e encargos, que em um condomínio padrão representam em média 45% da taxa, e seguros e administração, representando 10%. Outras despesas são mais flutuantes, como conservação/manutenção (15%) e concessionárias (30%). Nesse montante, ele estima que a conta de luz corresponda por até 10% do valor da taxa de condomínio.

Reclamações sobre valor da conta de luz são muito comuns em reuniões de condomínio. Foto: TZIDO SUN / Shutterstock.

Reclamações sobre valor da conta de luz são muito comuns em reuniões de condomínio. Foto: TZIDO SUN / Shutterstock.

Com 43 anos de experiência no mercado, Sérgio aponta algumas medidas econômicas que podem ser tomadas para reduzir os custos do condomínio, principalmente com a conta de luz. Uma delas é o controle no acionamento das bombas, pois seu funcionamento contínuo gera um consumo excessivo. “Só o ‘ligar da bomba’ é um absurdo”, sugere o especialista.

E a lista segue: automatização dos elevadores (sistema inteligente) para evitar funcionamento desnecessário e contratação de uma empresa especializada para verificar as instalações e, com isso, reduzir possíveis cobranças indevidas. Veja abaixo a lista completa.

7 formas de economizar na conta de luz do seu condomínio

Identifique o perfil de consumo da edificação

Este é o primeiro passo para quem está preocupado em reduzir a conta de luz do seu condomínio. Realizar uma avaliação do prédio para identificar quais são os sistemas e equipamentos que mais consomem energia é fundamental.

Os interessados podem contar com algumas ferramentas gratuitas, como o simulador de consumo oferecido no site da LIGHT. Acesse também o Guia Interativo de Eficiência Energética em Edificações, produzido em 2018 pelo Sindicato da Construção de São Paulo (SindusCon-SP) em parceria com o Ministério de Minas e Energia.

Instale um Comitê de Gestão Energética

Em casos em que a conta de luz do condomínio está muito acima do aceitável, é recomendado que se instale um comitê responsável pelo controle do consumo energético da edificação. As atribuições desse comitê devem ser cuidar da operação do dia a dia, organizar faturas mensalmente e verificar se batem com os medidores. Dessa forma, será possível identificar anomalias no consumo e cuidar da manutenção dos equipamentos e dos quadros elétricos.

Conscientize os condôminos

Se está havendo consumo de energia é porque pessoas a estão consumindo. Se o consumo está alto, vale a pena realizar companhas de conscientização visando melhorar os hábitos de consumo dos condôminos, como menores tempos de banho (no caso do uso de chuveiros elétricos) e do uso racional de eletroeletrônicos, como aparelhos de ar condicionado, lavadoras e ferros de passar roupa.

Utilize lâmpadas de LED e sensores de presença

Uma coisa importante a se fazer é substituir as lâmpadas comuns (incandescentes ou fluorescentes) por lâmpadas de LED. Embora sejam mais caras, elas proporcionam uma economia muito superior, que pode chegar a 60%. Isso sem falar na durabilidade. Os benefícios serão sentidos logo na primeira conta de luz.

Você também pode instalar sensores de movimento nas áreas comuns, como garagem, corredores e escadas. Dessa forma, as lâmpadas só acenderão quando houver circulação de pessoas, evitando que permaneçam acesas por horas seguidas.

Substitua lâmpadas comuns por lâmpadas de LED para economizar na conta de luz. Foto: Rasstock / Shutterstock.

Substitua lâmpadas comuns por lâmpadas de LED para economizar na conta de luz. Foto: Rasstock / Shutterstock.

Opte por tintas claras

As tintas claras refletem melhor a luz, ampliando a iluminação dos ambientes. Seu uso nas paredes e tetos diminui a necessidade de lâmpadas acesas durante o dia.

Instale painéis solares

O sistema está sendo cada vez mais adotado por condomínios e residências particulares. A redução na conta de luz pode chegar a 95%, tanto das áreas comuns como dos apartamentos.

De acordo com Artur Fegalli, da Solartek, a pandemia provocou uma diminuição na procura por projetos de energia solar que barateassem a conta de luz de casas particulares e condomínios. Recentemente, o empresário vem notando uma tímida melhora no mercado.

“Há uns quatro meses voltou a demanda, mas ainda não sentimos uma diferença ao que era antes da pandemia”, avalia Fegalli, que preferiu não divulgar valores. “Tudo depende do tamanho do sistema a ser implantado”, explica.

Substitua equipamentos antigos por outros mais eficientes

Sabe aquela antiga máxima de que “se está funcionando, deixa ficar”? Nesse caso, ela não é muito recomendada. Equipamentos antigos podem gerar um consumo maior de energia, refletindo negativamente na conta de luz.

A maioria dos eletroeletrônicos hoje em dia vem com uma etiqueta do Inmetro indicando o grau de eficiência do aparelho. Se você nunca prestou atenção nela, é hora de começar a prestar. Se a etiqueta indicar o nível A, seu aparelho apresentará um ótimo desempenho, consumindo bem menos energia.


Só quem participa do grupo de Whatsapp do Instituto de Longevidade recebe os melhores conteúdos informativos. Clique aqui e faça parte!


Leia também

Bandeira tarifária segue amarela: veja como economizar na sua conta de luz

Como economizar dinheiro em tempos de pandemia e evitar o endividamento

Inflação: preços de produtos para idosos acumulam alta de 6,2% em um ano, diz pesquisa da FGV

Cheque especial: conheça 5 razões para você não usar esse crédito

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: