Aos 75 anos, o ator José de Abreu está enfrentando um sério problema com relação à sua aposentadoria. Aposentado desde 2011, o global vinha recebendo regularmente seu benefício em uma agência no Rio de Janeiro. Mas ao final de 2019, sem qualquer motivo ou explicação aparente, a conta de depósito foi alterada para uma agência em Nova Iguaçu, região metropolitana do Rio.

Com a mudança, o benefício passou a ser estornado pelo INSS todos os meses, o que levou o ator a abrir um procedimento administrativo no INSS. Sem resposta, Abreu se viu obrigado a recorrer ao Judiciário em maio deste ano. No processo, ele alega ter deixado de receber sua aposentadoria entre os meses de novembro de 2019 a março de 2021, sem contar 13º salário.

Em nota, o escritório de advocacia que representa José de Abreu no caso informou que "Após haver insistência do ator, tanto no banco, quanto no INSS, um servidor do INSS informou-lhe de que se quisesse receber, bem poderia entrar na Justiça. Vale ressaltar que o ator buscou por diversas vezes o INSS e, simultaneamente, o banco para tratar da questão".

Os depósitos voltaram a ser realizados na conta certa em abril deste ano. Contudo, o ator ainda briga para receber os meses em que ficou sem o benefício.

Cuidado com o golpe

Para a advogada especialista em direito previdenciário Elaine Apolinario, do escritório YouPrev, o caso pode ter sido uma tentativa de golpe.

“Olhando por alto, sem estar efetivamente por dentro da situação, isso me parece claramente uma tentativa de ação fraudulenta”, defende a advogada. “Pediram a transferência do benefício dele acessando com o login dele ou criando uma senha e um login novo para ele, e pediram a transferência do benefício. Quando o INSS percebeu essa transferência, cessou o benefício”, arrisca a especialista.

Para Elaine, ao realizar esse procedimento de bloqueio, o INSS espera que o segurado venha a se manifestar. E foi justamente o que aconteceu. Ela afirma que o ator conseguirá receber todos os meses que passou sem o benefício, mas para isso ele precisará recorrer à Justiça.

“O problema é que a Justiça Federal está super lotada de processos e, com a pandemia, as pessoas estão fazendo teletrabalho, o que faz com que o acesso fique muito difícil”, reclama Elaine. “Temos visto isso na prática, as pessoas não conseguem falar com o INSS. Tem 135? Sim, mas não resolve. No 135 os atendentes não sabem informar”.

Outro problema apontado pela advogada no atendimento realizado pelo INSS foi a dificuldade de realizar um agendamento. “Para ter o atendimento, você precisa agendar uma visita a uma das agências do INSS e isso não é imediato, demora. Isso quando você consegue agendar. Ou seja, o INSS está cada dia pior”, lamenta.

Como evitar o tipo de golpe sofrido por José de Abreu

Para Elaine, a adoção de dois procedimentos pode ajudar a dificultar o golpe por parte de criminosos. O primeiro deles é manter seus dados sempre atualizados. O segundo é bloquear a opção de empréstimo para o seu benefício, o que é possível pelo portal ou aplicativo Meu INSS ou pelo telefone 135.

“Eu sempre recomendo aos nossos clientes que bloqueiem o benefício para empréstimo consignado. Não é o caso do José de Abreu, que teve sua agência trocada. Não tem como bloquear a troca de agência, mas o fato de bloquear a tomada de empréstimo já dá uma grande tranquilidade ao segurado”, explica Elaine. “Uma vez bloqueado para empréstimo, entre o desbloqueio e o empréstimo efetivo tem um procedimento, então isso faz com que muitas fraudes sejam evitadas”, conclui a especialista.


Já imaginou receber conteúdos sobre saúde, trabalho, finanças e muito mais diretamente no seu celular? Clique aqui e entre no nosso grupo do WhatsApp.


Leia também:

Como consultar o INSS pelo CPF? Confira o passo a passo

Saiba como calcular o tempo de contribuição para aposentadoria

Pagamento do INSS em atraso: como colocar as contas em dia para adiantar a aposentadoria

Aposentadoria negada? Conheça os motivos e saiba como recorrer para ter direito ao benefício do INSS

Benefícios cancelados pelo INSS? Conheça as possíveis causas e saiba como evitar

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: