Você já se viu diante da situação de pensar que pode ser demitido a qualquer momento? Esse receio pode trazer muita aflição e angústia. Se, por um lado, a suspeita de que uma demissão está a caminho pode ser apenas fruto da imaginação, por outro, ela pode sim ser bem fundamentada em alguns sinais.

Há situações nas quais o seu trabalho até pode ser bem avaliado, mas o negócio no qual você trabalho está passando por uma crise que pode levar à demissão. Existe ainda a possibilidade de que a empresa passe por reestruturações, vendas ou fusões que requerem mudanças no quadro de funcionários.

Porém, também é possível avaliar indícios que podem mostrar que a empresa está insatisfeita com o seu trabalho. Confira abaixo:

Ficar isolado no ambiente de trabalho pode ser sinal de demissão à vista

Ficar isolado no ambiente de trabalho pode ser sinal de demissão à vista

Veja alguns sinais de demissão à vista:

- Você para de ser demandado

É o famoso “ficar na geladeira”. Você percebe que os trabalhos da empresa continuam sendo realizados, mas você não é mais envolvido nas tarefas.

- Seu chefe não se comunica com você

Você está constantemente procurando formas de se comunicar com seu chefe e ele simplesmente nunca tem tempo para você? Pode ser um indício de que ele acredita que o que você tem a dizer não vale o tempo dele.

- Não ser incluído em reuniões ou e-mails

Não participar das conversas que movimentam a empresa também acende o alerta vermelho. Isso vale para interações fora do âmbito do trabalho também, como, por exemplo, o momento de tomar o cafezinho ou o happy hour pós-expediente.

- Estão dando atenção excessiva ao seu trabalho

Se, pelo contrário, a atenção e pressão sobre o seu trabalho estiverem intensas demais, este também pode ser um mau sinal. Se o seu gestor passa a ter interesse em cada detalhe da execução da sua tarefa ou solicita que você ensine outra pessoa como executar o seu serviço, essa pode ser uma estratégia para ele te substituir.


Além desses indícios, você pode ter outros ainda mais claros, como um feedback muito negativo por parte de gestores e colegas, erros cometidos por você e dificuldades de relacionamento. Até sua própria insatisfação com o trabalho pode ativar o alerta de que algo anda mal.

Independente do que você tenha observado e que possa te levar a supor que vai ser demitido, é importante ter tranquilidade. Faça uma análise crítica para observar o cenário como um todo. Se de todos esses sinais apenas um é compatível com a sua situação, mais provável que seja apenas uma questão pontual a ser ajustada.

O que fazer se suspeita que uma demissão está a caminho

Mas o que fazer se os sinais realmente indicam para uma demissão próxima? Em artigo para o portal The Balance, a expert em carreiras Alison Doyle traz algumas sugestões.

A primeira dica é manter-se em contato próximo com o seu chefe. Mesmo que seja um momento de estresse ou traga ainda maior carga para seu trabalho, é preciso mostrar a ele que você pode ser útil e confiável.

Uma forma de fazer isso é abordá-lo de forma direta, questionando de que forma pode contribuir. “Continue fazendo seu melhor trabalho, mesmo que esteja claro que uma demissão está vindo. Lembre-se que todo colega é um contato potencial para recomendações futuras, incluindo o seu chefe”, destaca Doyle.

A especialista também destaca que é especialmente importante estar com as finanças pessoais equilibradas. Se você ainda não tem uma reserva de emergência, faça um esforço para garantir fundos para cobrir pelo menos três meses das suas despesas. É um bom momento para reduzir custos e fazer uma renda extra.

Se você já não tem o hábito de estar atualizado com as necessidades do mercado de trabalho, essa é a hora de fazer isso. Mesmo que não vá se aplicar ainda, faça buscas por vagas de emprego da sua área e observe quais requisitos os empregadores estão procurando.

Caso não preencha os requisitos, procure oportunidades de cursos para se atualizar. Além disso, atualize seu currículo destacando as habilidades que são mais compatíveis com o que o mercado vem buscando.

Também é um bom momento para ativar sua rede de contatos. Entre em contato com ex-colegas de faculdade ou de trabalho.

Se não tiver o hábito de divulgar seus feitos, essa é hora de se mostrar. Com certeza é preciso cuidado para não parecer que está fazendo campanha de si mesmo, mas não há mal em compartilhar suas conquistas e resultados. Afinal, “quem não é visto, não é lembrado”.

“Quando você se preocupa com uma demissão, o melhor conselho é não esperar até que aconteça. Comece a se preparar mentalmente, emocionalmente e financeiramente hoje, antes que isso seja uma emergência. No melhor cenário, nada vai acontecer e você terá um currículo melhor, um fundo de emergência mais resiliente e uma rede de contatos mais forte. No pior dos casos, você será demitido, mas vai conseguir pousar sobre seus pés”, destaca Alison Doyle.


Renove seus conhecimentos ou aprenda uma nova habilidade com os nossos cursos de requalificação. 

São mais de 300 opções gratuitas para você prender on-line!


Veja também:

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: