Desde pequenos, fomos acostumados a ouvir que algumas combinações de alimentos ou substâncias fazem mal à saúde e podem até causar a morte de quem os consome. Misturar manga com leite é um desses exemplos terríveis e incontestáveis que, segundo afirmavam as pessoas de mais idade, traria um desfecho não muito feliz a quem ousasse consumir a mistura.

Uma boa e adequada alimentação garante saúde e, principalmente, que não tenhamos problemas com ela no futuro. Estes cuidados, em determinada idade, significam mais gastos em plano de saúde, remédio e acompanhamento médico. Por isso, preservar uma vida saudável e pensar nas combinações de alimentos também significa cuidar bem do bolso.  

Combinações de alimentos: verdade ou mito? 

A nutricionista Cátia Buscatti esclarece que uma alimentação equilibrada depende da combinação de alimentos e nutrientes. Assim como algumas misturas realçam os sabores e potencializam os benefícios de alguns alimentos, outras podem trazer prejuízos à absorção de nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo.

“Misturar manga com leite não tem a menor lógica de que possa fazer mal à pessoa, muito menos de que ela vá morrer ao ingerir os dois juntos. Senão, ninguém consumiria sorvete de manga, não é mesmo?”, brinca a nutricionista. Ela explica que o leite é um alimento rico em proteína e que, combinado com a manga, contribui com a soma de nutrientes que favorecem a saúde e o bem-estar.

Segundo Cátia, a lenda teria origem no tempo da escravidão, quando os senhores afirmavam essa e outras mentiras para tentar evitar que os escravos furtassem alimentos considerados de acesso exclusivo da nobreza.

O corpo humano absorve entre 20 e 30% dos alimentos consumidos. O restante é eliminado pelo sistema excretor. Por isso, é necessário que as combinações sejam pensadas para um bom aproveitamento do que se consome.

Cátia explica que o trabalho do nutricionista é, entre outras coisas, orientar os pacientes para que atentem a esse cuidado na hora de montar o prato. E assim como o leite pode proporcionar misturas deliciosas, também pode causar problemas. Por exemplo, quando combinado com alimentos como feijão, peixe e folhas de coloração verde escuro, como o espinafre e o brócolis.

Rico em cálcio, o leite não deixa que o ferro desses alimentos seja absorvido e aproveitado pelo organismo. Assim pode surgir a anemia. 

Outra combinação que deve ser evitada é o consumo de chás logo após as refeições. “Os chás têm propriedades que impedem a absorção de certos nutrientes, especialmente minerais como zinco e ferro”, acrescenta Cátia.

9 combinações de alimentos que devem ser evitadas

1) Sanduíche e café

É recomendável que você tome um café da manhã reforçado para aguentar a correria do dia a dia. certo? E uma das combinações mais comuns é o café escuro, acompanhado por um delicioso sanduíche de queijo. 

O problema é que os carboidratos simples que se encontram no pão impedem que o cálcio do queijo seja absorvido. Se a isso você ainda acrescentar o café, principalmente o instantâneo, você perde de vez a chance de ter uma boa alimentação matinal.

2) Tomates e pepinos

combinações de alimentosCrédito: Timolina/Shutterstock

Saladas coloridas, sortidas e frias são a alegria dos dias quentes e das dietas. Contudo, misturar tomates e pepinos numa mesma salada é algo muito pouco recomendado pelos especialistas. 

Pesquisas recentes mostraram que os dois vegetais juntos provocam a formação de alguns sais responsáveis por causar inchaço no corpo. Além disso, a mistura inibe a absorção de vitaminas.

3) Frutas nas refeições

Salada de manga, rúcula e kani ou um morango bem vermelhinho. Banana d’água no cantinho do prato dando um toque especial à refeição ou aquele abacaxi assado junto à carne de porco. Ficou com a boca cheia d’água? Então esqueça! 

As frutas passam rapidamente pelo estômago e seguem para o intestino. Quando misturadas com outros alimentos, que levam mais tempo para serem digeridos, causam fermentação devido aos açúcares, o que pode trazer azia e mal estar.

4) Espinafre e queijo

A mistura, bastante utilizada nos pastéis de forno servidos em diversas lanchonetes e casas de comidas saudáveis, na verdade é pouco recomendada pelos profissionais de nutrição. O espinafre contém Oxalato, uma substância que impede que o organismo absorva o cálcio de maneira correta.

5) Líquidos e refeições

Sim, nossas mães tinham razão: beber durante a refeição faz mal, prejudica a digestão ao torná-la mais lenta e, por conta disso, pode sim causar a tão indesejada barriguinha. Mas se você não consegue se alimentar sem ingerir líquidos, procure reduzir ao máximo essa combinação, pelo bem da sua saúde.

6) Alimentos ricos em magnésio e refrigerantes

O magnésio, muito encontrado em cereais e grãos, em frutas como abacate e banana e em verduras como beterraba, quiabo e couve, é o quarto mineral mais abundante no corpo humano. Quando combinado ao fosfato presente nos refrigerantes, deixa de ser absorvido da maneira correta pelo organismo, podendo causar problemas como artrite, pressão alta, diabetes e pedra nos rins.

7) Carnes e batatas

Quem resiste ao bom e velho prato de bife com batata frita? E o hambúrguer de carne, também pede batata frita, não pede? Sim! Contudo, essa é mais uma das combinações de alimentos que devem ser evitadas. 

Encontrado nas batatas, o amido precisa de um meio alcalino para a sua digestão. Já a proteína da carne precisa de um meio ácido. Quando misturados, os dois confundem o cérebro, que os deixa parados por um bom tempo estômago. 

A consequência disso é a formação de gases e outros problemas.

8) Cerveja e frutos secos

Saiu do trabalho, entrou no bar e pediu um chope. Se você estiver no Rio de Janeiro, logo aparecerá um vendedor de amendoim te servindo uma mostra grátis do produto. A combinação é tão perfeita que costumamos repetir em casa ao recebermos os amigos: abrimos uma cerveja e trazemos um prato de amendoim ou castanhas. 

O problema é que o excesso de sal desses alimentos causa a desidratação do organismo, estimulando o desejo de beber mais para repor a perda. Diurético, por sua vez, o álcool potencializa a desidratação, e os efeitos são bem nocivos ao corpo humano que, em sua composição, é formado 80% por água.

9) Massa com carne moída

Em outras palavras, macarrão à bolonhesa. Gostoso, mas evite a combinação! O carboidrato da massa é transformado em açúcares simples pela ação das enzimas presentes na saliva. Ao se misturarem com a proteína da carne, perigosos compostos são criados, podendo causar doenças cardiovasculares.

A nutricionista enfatiza que é preciso entender que cada caso é um caso e que cada indivíduo tem necessidades específicas, devendo buscar ajuda profissional antes de qualquer atitude em relação a dietas. 

"Por exemplo, eu indico, em alguns casos, o consumo de frutas cítricas nas refeições de sal pelo benefício da melhor absorção do ferro. Cada caso é um caso", conclui.

Cuidar da saúde, depois dos 60 anos, é ainda mais importante

Assim como pensar em combinações de alimentos ideais para o cotidiano, controlar o peso ideal é uma recomendação de proteção à saúde. O uso constante de remédios assim como a idas recorrentes ao médico podem ser evitadas com uma vida mais saudável. Tudo isso tem um preço. E, como falado anteriormente, cuidar da saúde também é uma maneira de controlar gastos financeiros.

Controlar o Índice de Massa Corporal (IMC), por exemplo, é uma maneira de conhecer o seu corpo e entender mais sobre a sua massa corpórea. A grande questão é que existe uma forma diferenciada de classificar o resultado para pessoas acima dos 60 anos. Ou seja, mais conhecimento é preciso ter quanto ao seu corpo de acordo com a idade.

Na prática, o que muda é que é admitido uns quilos a mais no cálculo do IMC. Caso tenha dúvidas sobre as suas condições atuais de saúde, calcule abaixo se seu peso está adequado para a idade.

Importante ressaltar que uma vida saudável depende de diversos fatores e que o autoconhecimento e autocuidado são fundamentais neste processo. Entender o seu peso e combinações de alimentos devem fazer parte do seu cotidiano.

Se você necessita consumir muitos remédios no seu dia a dia, conheça o programa de Descontos em Medicamentos do Instituto de Longevidade MAG.  

Através da iniciativa, é possível ter descontos a partir de 47% para medicamentos genéricos e 16% para medicamentos de marca na Drogasil e na Droga Raia. Inscreva-se gratuitamente e conquiste a sua Longevidade Financeira ao equilibrar seus gastos com remédios para viver mais e melhor.


Leia também: 

Alimentação depois dos 50 anos exige reforço de nutrientes

Remédios mais caros impactam na saúde da população 60+

Falta de vitamina D pode estar afetando a sua saúde! Veja como repor

Compartilhe com seus amigos