Se existe uma coisa que todas as pessoas têm certeza é que o futuro é incerto e, por isso, precisamos estar prontos para encará-lo. Esse método, para Simone e Ricardo Vasconcelos, é uma forma de viver e aproveitar a vida e o que ela nos proporciona. Para 2022, o que mais esperam, então, é organização e planejamento.

Simone e Ricardo são casados há 34 anos e têm, respectivamente, 53 e 54. Ora, se a expectativa de vida dos brasileiros, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), é de 76,8 anos, ambos vivem hoje a segunda metade de sua vida. Nenhum dos dois, porém, enxergam a idade como um problema.

Donos de uma loja comercial no Rio de Janeiro, o casal acredita que viver de forma com organização é a melhor maneira de envelhecer. De acordo com Ricardo:

“Não sabemos o futuro. Então, quando eu falo em organizar a vida, é viver bem e de forma organizada para facilitar este futuro. Sabemos que dificuldades podem acontecer, mas, estando com a vida organizada, é possível superar as dificuldades.”

Já para Simone, envelhecer de forma saudável tem relação direta com fazer o que se ama, ter uma saúde equilibrada e viver uma vida regrada. Mas, claro, não o tempo todo. “Você tem que ter um dia para se divertir, pisar na jaca, como eles falam, né? Mas, sim, ter consciência de que você precisa pensar no futuro”, completa.

O que podemos esperar para 2022?

Tanto Ricardo quanto Simone compartilham do mesmo pensamento: não existe um ciclo que se encerra e começa, com o fim de 2021 e o início de 2022. Eles acreditam em viver um dia de cada vez, da melhor forma possível.

“Estando organizado e focado, é possível controlar todas as adversidades. E, assim, eu sempre tenho uma expectativa de sempre sermos melhores. Porque, o que passou, passou. Já acabou. Então é olhar o que está para frente e, hoje, se preparar para o futuro”, conta Ricardo.

Esperança, união familiar e um governo que ofereça uma saúde e educação melhor fazem parte da expectativa do casal para 2022. Para Simone, a primeira metade da vida foi cuidando da família. Para o próximo ano, a missão é focar nos cuidados individuais de ambos.

“Em cada uma fase da vida, a gente vive de um jeito, de acordo com a nossa idade. Então temos que respeitar as nossas limitações. E o que a gente deixou de fazer, não precisamos lamentar. E sim fazer agora.

Como não sabemos sobre o futuro, vamos aproveitar para fazer o que queremos agora, enquanto a gente pode. Pensar em preparar o nosso futuro.”

Mas e o cuidado com as finanças no próximo ano?

Mesmo juntos há 34 anos, o casal possui pequenas discordâncias sobre o empreendimento que possuem. Tendo sido criada por um pai militar, Simone confessa que tem “aquele pensamento antigo” de que é preciso ter um emprego público para ter garantias para viver a aposentadoria de forma tranquila.

Já Ricardo, que sempre empreendeu, acredita que é o mais indicado, para todos, é continuar trabalhando após se aposentar. Ele diz que “a pessoa tem que se organizar para quando chegar na sua idade avançada tentar viver da melhor maneira possível e continuar trabalhando até a condição dela”.

Contudo, os dois compartilham da mesma ideia: é preciso ter uma vida organizada. Ricardo pontua que observa muita gente que quer trabalhar por conta própria e ter seu próprio negócio achando que vai ter a parte financeira resolvida. Ele diz que a vida não é tão simples assim. “Quando se tem organização, você sabe identificar onde está errado para tentar acertar. Falo isso até porque vejo que hoje sou muito mais organizado”, completa.

Para Simone, a organização financeira mais simples é evitar as dívidas o máximo possível e economizar sempre. Mas de uma forma natural, sem pressão e sem deixar de viver momentos que se fazem necessários no hoje.

Ricardo, de 54 anos, ao lado de sua esposa, Simone, de 53 anos. Imagem para ilustrar a matéria sobre expectativas sobre 2022.

Crédito: Arquivo pessoal, Simone e Ricardo Vasconcelos.

Viver mais e melhor

Para o casal, viver mais é viver com saúde. E isso começa com uma boa alimentação e atividade que envolva o corpo e a mente. Simone ainda destaca que, às vezes, ativar a mente pode ser fazer uma simples palavra cruzada ou ler. Mas também é preciso ter uma válvula de escape, algo casual e que te dê prazer. Uma bobeira, futilidade, que faça os seus dias serem mais alegres.  

Ricardo, que não pensa e nem quer parar de trabalhar, acredita que viver mais e melhor, seja nos últimos dias do ano ou em 2022, não tem segredo. É preciso ter ânimo e força de vontade.

“Eu sempre falo que, com saúde, a gente faz qualquer situação. Ela é o principal de toda essência da vida. Para que possa viver de uma forma melhor, para buscar o pão de cada dia.”

Para 2022, o lema é ser melhor. Segundo Simone, é o momento de viver mais coisas, aquilo que nunca foi possível anteriormente. “A gente nunca acha que está bem assim, porque já foi pior. A gente sempre tem que pensar em viver bem cada fase da nossa vida”, reforça.

Investir no futuro é preciso

O Instituo de Longevidade MAG também acredita que saúde é um passo fundamental para viver mais, melhor e continuar ativo. Para ajudar na manutenção da saúde dos membros, o programa de Descontos em Medicamentos oferece descontos exclusivos em remédios na Drogasil e na Droga Raia. Inscrevendo-se gratuitamente é possível ter descontos a partir de 47% para medicamentos genéricos e 16% para medicamentos de marca no programa.


Leia também:

Etarismo: conheça o preconceito por idade e saiba como lidar com ele

Alimentação depois dos 50 anos exige reforço de nutrientes

Ganhar dinheiro extra com startups é possível? Veja dicas para garantir uma renda a mais para sua família

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: