A notícia é positiva para quem é microempreendedor individual (MEI) ou tem uma microempresa ou empresa de pequeno porte enquadrada no Simples Nacional. Na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou um projeto que cria um programa de renegociação de dívidas para MEIs e MPES. 

Chamado de “Renegociação em Longo Prazo de débitos para com a Fazenda Nacional ou devidos no âmbito do Simples Nacional (RElp)”, o programa permitirá pagamento de dívidas no prazo de até 180 meses após o pagamento de uma entrada, cujo valor vai depender de cada caso com opção de parcelamento em até 8 vezes.

Uma pessoa com diversas contas no chão. Imagem para ilustrar a matéria sobre dívidas para MEIs.

Crédito: Rawpixel.com/shutterstock

Entenda como o programa de renegociação de dívidas para MEIs e MPES irá ajudar a categoria

Durante a pandemia, muitos MEIs e micro e pequenos empreendedores sofreram com a queda de faturamento. Parte deles, inclusive, passa por recuperação judicial. Para auxiliar, o projeto aprovado na semana passada possibilita descontos de até 90% nas multas e juros devidos e de até 100% nos encargos legais.

Tantos os valores relacionados aos descontos quanto o valor da entrada para o parcelamento das dívidas vai depender das perdas que as empresas tiveram no ano de 2020. Quanto maior a queda no faturamento, melhores as condições que serão oferecidas. Inclusive, pode haver redução no valor das 36 primeiras prestações.

A adesão ao programa, segundo o texto, terminaria um mês após a sanção presidencial, por isso é importante estar atento.

Impacto positivo nos cofres públicos

De acordo com o deputado Marco Bertaiolli (PSD-SP), relator do projeto, a adesão dos devedores deve injetar, em período curto, recursos nos cofres públicos.

“O parcelamento dará ensejo a um aumento imediato da arrecadação. Na medida em que estabelece condições mais adequadas para a liquidação de débitos de difícil recuperação, a proposição tem o condão de possibilitar o ingresso imediato de recursos públicos, em especial diante da exigência do pagamento de entrada, ainda este ano, em algumas modalidades de extinção de débitos", escreveu.

O texto recebeu parecer favorável de todos os partidos e agora aguarda a sanção presidencial.



Leia também:

Censo 2022: IBGE divulga concurso com mais 200 mil vagas, sem exigência de idade mínima

Empreendedorismo feminino: a mulher madura está deixando de ser invisível e começando a empreender mais

40 anos ou mais e em busca de emprego? Veja 4 dicas para se reinserir no mercado de trabalho

Compartilhe com seus amigos

Receba os conteúdos do Instituto de Longevidade em seu e-mail. Inscreva-se: